Loading...

Blog

image

5 formas de evitar os golpes imobiliários

As histórias estão se tornando cada vez mais comuns e aumentando a preocupação de imobiliárias e corretores – especialmente os que usam a internet para fechar seus negócios.

Por meio de anúncios atraentes, com valores geralmente bem abaixo do mercado, criminosos realizam golpes imobiliários, persuadindo interessados no imóvel a realizar o pagamento de valores antes mesmo de qualquer tipo de visita à propriedade.

Se você está em busca de imóveis e quer saber como se prevenir, conheça algumas informações importantes sobre como evitar ser mais uma vítima de golpes imobiliários.

É mesmo impossível sofrer um golpe no mercado imobiliário?

Infelizmente, a resposta é não. Você até pode se achar muito inteligente e acreditar ser imune a esses tipos de enganações, mas no mercado imobiliário é realmente intrigante a sucessão de golpes que se repetem todos os dias, especialmente com pessoas instruídas e de alto padrão financeiro.

Depois que essas vítimas descobrem que tudo não passava de um golpe e precisam arcar com o prejuízo, até reconhecem que acreditavam que sabiam tudo sobre o mercado imobiliário. Mas aí, já não tem muito mais jeito.

É por isso que buscar saber mais sobre esses tipos de golpes é importante para tentar se precaver.

Tipos de golpes mais comuns e como se “defender” deles

Cada vez mais brasileiros perdem dinheiro ao negociarem a compra e o aluguel de imóveis com pessoas inescrupulosas. Economias de anos são perdidas em apenas um dia pela cobrança enganosa de adiantamentos e comissões que, na verdade, nem existir, existem.

A seguir, conheça os 5 tipos de golpes imobiliários mais comuns e como se defender de cada um deles.

• Documentação falsa

Como normalmente é extensa a documentação exigida para se comprar ou alugar um imóvel, a falsificação dos papeis é um dos golpes mais praticados atualmente. Geralmente funciona da seguinte forma: o criminoso obtém a cópia da escritura do imóvel no cartório e falsifica os documentos do verdadeiro dono, como a carteira de identidade, por exemplo.

Leia também: Documentos para compra de imóvel que são fundamentais

Em posse da papelada, o criminoso se aproveita para “vender” a unidade se passando pelo proprietário. Assim, quem comparece para assinar a nova escritura não é o dono, mas o falso vendedor.

Como se defender

Se te pedirem algum adiantamento de valores, peça a documentação pessoal e busque um órgão público para atestar a veracidade dos documentos. É bom também fazer uma visita ao imóvel e conversar com vizinhos e funcionários do condomínio para saber se a pessoa que está negociando o imóvel com você é realmente quem diz ser.

• Venda do mesmo imóvel para várias pessoas

No caso desse golpe, geralmente é o próprio dono do imóvel que o pratica. O proprietário aproveita a mesma documentação para vender a unidade para várias pessoas ao mesmo tempo. Aí, quando recebe o valor total dos compradores, desaparece completamente.

Como se defender

Muita gente não sabe que, para comprar uma casa, tem que fazer a escrituração e o registro. Normalmente o golpista se aproveita do desconhecimento para se dar bem. Então, para se defender, não repasse nenhum valor ao proprietário sem antes ter esses documentos no seu nome.

• Loteamentos inexistentes ou sem documentação formalizada

Estelionatários vendem lotes inexistentes ou cuja localização não corresponde ao endereço de registro de imóvel. Pode parecer absurdo, mas esse golpe é mais comum do que você imagina.

Como se defender

O loteamento devidamente registrado no cartório tem a indicação da sua estrutura e o local já tem que estar devidamente remarcado. Caso a planta do lote não esteja registrada, não o compre.

• “Golpe da portaria”

Esse golpe ocorre quando o estelionatário, ao ver no anúncio do jornal que as chaves encontram-se na portaria, leva interessados para ver o imóvel se fazendo passar por um corretor. Ele convence o locatário a pagar uma taxa para reservar o imóvel e desaparece.

Além desse, tem o golpista que se diz corretor na portaria do prédio para entrar no imóvel e fazer um molde de cera com a chave e ter acesso livre.

Como se defender

Verifique se o corretor possui cadastro no CRECI antes de dar qualquer valor como adiantamento.

• “Preços imperdíveis”

Presente em praticamente todos os golpes imobiliários, os preços imperdíveis atraem muitas pessoas. Estelionatários se aproveitam de anúncios (a maioria na internet), divulgando preços abaixo do mercado para atrair as vítimas.

Com medo de perderem uma condição de pagamento que beira o inacreditável, os interessados rapidamente entregam um valor de entrada, dando um sinal em uma propriedade que sequer existe.

Em um caso recente divulgado na imprensa, o estelionatário se dizia estrangeiro e oferecia a propriedade por um valor baixo para não deixá-la vazia. Por estar fora do Brasil, o locador solicitava que o locatário fechasse o negócio através de um depósito para receber as chaves. Era o necessário para que o negociador desaparecesse.

Como se defender

Muitas vítimas fecham negócio de forma rápida e imprudente, sem ter qualquer comprovação legal ou garantia em contrato da compra do empreendimento. Por isso, da próxima vez que vir um anúncio com preços imperdíveis que exijam adiantamentos, desconfie.

Que outras precauções o investidor deve ter nestes casos?

Em todos os casos citados, além das precauções já citadas, é importante ter em mente que, além do dono do imóvel, os únicos habilitados para fazer transações imobiliárias são corretores e imobiliárias devidamente cadastradas no Conselho Regional de Corretores de Imóveis, o CRECI. Portanto, busque orientações desse órgão antes de adiantar qualquer valor.

Outra atitude que pode ser tomada para se precaver contra golpes imobiliários é buscar referências de conhecidos que já fizeram algum negócio antes com a pessoa com quem você está negociando.

Existem, sim, muitas oportunidades boas no mercado, mas nunca é demais ter cuidado com aquelas ofertas “difíceis de se resistir”.

Como um consultor imobiliário pode auxiliar na prevenção destes golpes?

Após ter o prejuízo, muitas vítimas reconhecem que acabaram fechando o negócio com informações insuficientes para entender, de fato, pontos importantes sobre a locação ou venda da propriedade.

Frustradas, as vítimas acabam constatando que a contratação de uma consultoria especializada teria evitado muito aborrecimento e que o seu custo seria simbólico se comparado com o prejuízo que poderia ter sido evitado.

Para não ser surpreendido com golpes imobiliários, a melhor alternativa é ser assessorado por um profissional experiente e especializado no assunto. Por isso, da próxima vez que você for alugar ou comprar uma propriedade, busque a ajuda de um consultor de imóveis. Com certeza, você não irá se arrepender.

image
Mercado imobiliário brasileiro pode crescer 10% em 2018

Estimativa da CBIC sinaliza aceleração do crescimento em relação ao ano passado, quando lançamentos subir...

Ler mais